sábado, 20 de julho de 2013

CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES DAS JORNADAS/2013 DO GCNET

IGREJA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO NO MUNDO
RELEMBRADA EM 25 DE JULHO DE 1949
SEDE EM LUANDA-ANGOLA
“OS TOCOÍSTAS”

DIRECÇÃO DA CULTURA
GRUPO CORAL NOVA ESPERANÇA TOKOÍSTA

JORNADAS DE REFLEXÃO SOBRE
A VIDA E OBRA DE SIMÃO GONÇALVES TOKO

Tema: Vida e Obra do Dirigente Simão Gonçalves Toco

Local: Centro Religioso da INSJCM, rua I, Bairro Palanca.

Organização: GCNET (Grupo Coral Nova Esperança Tocoísta) Data: 2 a 10 de Janeiro de 2013

Horário: 14 até 16 horas)

Versículo para meditar: João 3:16-21

Subtemas:

1. Origem espiritual e extensão da missão do Profeta Simão Gonçalves Toco;

2. A INSJCM e a sua missão na terra;

3. A utilidade da Oração e do Jejum para o membro e a Igreja em geral;

4. O Espírito Santo como a força vivificante da Igreja;

5. O espaço do Vate na INSJCM;

6. O Profeta Simão G. Toco e o cumprimento da sua missão;

7. As linhagens de sucessão como fonte de contendas entre os Tocoístas;

8. O papel da juventude na defesa do legado espiritual deixado pelo Profeta Simão Gonçalves Toco;

9. A nova dinâmica imprimida pelo Grupo Coral Nova Esperança Tocoísta ao engrandecimento da INSJCM, os prós e os contras.

CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES DAS JORNADAS/2013

01. As Jornadas de Reflexão organizadas pela Nova Esperança Tocoísta, foram frutíferas tiveram bons resultados e foram as primeiras onde se registaram acesos debates, onde os membros demonstraram e revelaram que estão em altura para assumirem o comando dos destinos da Igreja. Já é tempo de trabalharmos para Deus;

02. SOBRE O CUMPRIMENTO DO SEU PAPEL: Vimos que a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo não está a cumprir com o seu papel. Teve mais acções no período que antecede a morte do Profeta Simão Gonçalves Toco em 1984 e depois de Toco houve muito poucas realizações, fruto da desunião que caracteriza os Tocoistas;

03. SOBRE O EXERCÍCIO DO VATICÍNIO: Vimos também que os Vates não têm vindo a exercer correctamente as suas funções. Estão atrapalhar a sua missão. Há muitos Vates dissimuladores e ficou demonstrado que os Vates em nenhum momento e condição devem envolverem-se em assuntos carnais, pois, os Vates não se envolvem nos assuntos desta índole. Caso o Vate queira emitir sua opinião em assuntos carnais, deve assumir-se como ele próprio e não como Mensageiro que esteja habitado nele;

04. DA LINHAGEM DE SUCESSÃO: Todos os Tocoistas devem ser esclarecidos que o Profeta Simão Gonçalves Toco deixou uma linhagem de sucessão que deve ser honrado e que beneficia à todos e não prejudica a ninguém. Porque o facto do Coro de Kibokolo ser a linhagem de sucessão designada pelo Dirigente, não pode constituir factor de impedimento de outros Tocoistas para que assumam a liderança da Igreja. Desde que haja chamamento de Deus para tal, o Coro de Kibokolo pode sim autenticar este Tocoísta para assumir a liderança. São os casos do ex-Secretário Geral Ndombasi Malungu e de Luzaisu António Lutangu escolhido e eleito Representante Geral da Igreja em Janeiro de 1987. Os dois, mesmo não sendo do Coro de Kibokolo, mereceram o beneplácito dos Ngunga Ngele e assumiram cargos de destaque na Igreja. Mas enquanto os membros do Coro de Kibokolo e seus descendentes estiverem vivos, ninguém passará para o Conselho Apostólico 12 Mais Velhos sem que venho desde Coro. Assim foi instituído pelo Dirigente, mas outras funções e cargos de destaque pode ser assumido por qualquer Tocoísta Na Igreja Kimbanguista há uma linhagem de sucessão que diz que o líder espiritual da Igreja só pode vir da família paterna ou materna do Profeta Simão Kimbangu e ponto final e é aceite em toda Igreja sem contestação. E nós também temos que aceitar a linhagem de sucessão definida pelo Profeta Simão Gonçalves Toco na Igreja. É de referir que após a morte do Dirigente Simão Gonçalves Toco, muitos responsáveis da Igreja, em desobediência ao espírito e orientação do Profeta instituíram as seguintes linhagens de sucessão na Igreja:

b. Linhagem Pastoral: reivindicada pelo 1º e 2º Pastores1;
c. Linhagem de Representação: reivindicada pelas 18 Classes e 16 Tribos2;
d. Linhagem consanguíneo: reivindicada pelos membros do Grupo Ntemu António Kisenda ou alguns parentes consanguíneos do Dirigente3;
e. Linhagem de mensageirismo (ressurgimento): defendida pela ex-Cúpula de Anciãos e Conselheiros, pelo irmão Mateus Rogeiro, pela Direcção Centro-Sul do irmão Osório Marcos4e demais irmãos em várias localidades;

05. Por isso, a Nova Esperança Tocoísta deve renunciar os outros tipos de linhagens de sucessão promovidas na Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, por contrariarem a orientação do Profeta. E deve fazê-lo através dos meios de comunicação social;

06. SOBRE A REUNIFICAÇÃO DOS TOCOÍSTAS: A Nova Esperança Tocoísta deve prosseguir com a sua actividade que visa promover a reunificação da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo;

07. SOBRE O CUMPRIMENTO DA SUA MISSÃO: Vimos que todas as teses que nos aparecem e que digam que o Dirigente Simão Gonçalves Toco não cumpriu a sua missão, são infundadas e não devem ser motivo de discussão entre os Tocoistas, porque o Dirigente Simão Gonçalves Toco declarou repetidas vezes ter cumprido na íntegra a sua missão na terra (em Novembro de 1950/Vale do Loge, no Sul de Angola e Açores através de Cartas e hinos, em 02.12.1962 em Luanda, em Fevereiro de 1975 no Ntaya, em Luanda em 1976-1980, em Julho-Dezembro de 1982 e na festa de despedida organizada pelo Coro de Kibokolo em 25.12.1982);

08. QUANTO A ORAÇÃO: A Igreja precisa orar muito. Daí que o GCNET deve promover também Jornadas de oração, pois, a oração fortifica a nossa fé, a oração cura e a oração liberta. Por isso, tem que haver mais jejuns, porque a situação vigente na Igreja está apelar a sua realização, quer em colectivo, como nas mais variadas formas;

09. ALERTA AOS 12 MAIS VELHOS: Os 12 Mais Velhos devem ser alertados no sentido de que saibam cumprir com o seu papel e aceitarem a crítica naquilo que lhes é dito e que constatamos que está errado. Que a Nova Esperança Tocoista remeta o relatório das Jornadas de Reflexão/2013 ao Conselho Apostólico 12 Mais Velhos;

10. PROMOÇÃO MAIS JORNADAS DE REFLEXÃO: Que as Jornadas de Reflexão não esperem apenas o período de 02 à 10 de Janeiro de cada ano, mas a Nova Esperança Tocoísta em colaboração com a Direcção da Juventude central e das Classes, os Grupos corais e demais irmãos, promova mais jornadas e mais temas, fazendo surgir novos prelectores;

11. A Nova Esperança Tocoísta deve promover um COLÓQUIO sobre a Vida e Obra de Simão Gonçalves Toco que contará com a participação dos demais irmãos;

12. SOBRE O RESGATE DO TOCOÍSMO: Concluiu-se que o Tocoísmo precisa do seu resgate e uma reinterpretação dos fenómenos Os Tocoistas devem abandonar o fanatismo até aqui evidenciado e serem bons adeptos da PALAVRA DE DEUS. É preciso que se trabalhe e se reflecta mais sobre a nossa espiritualidade;

13. QUANTO A INTELECTUALIDADE EVIDENCIADA PELOS JOVENS: A Juventude Tocoísta face a sua intelectualidade, deve abandonar a confusão que vem fazendo entre a ciencia e a espiritualidade. Pois, devem orgulhar-se por terem tido um Profeta no seu seio. E o jovem que já tem o Espírito Santo não deve procurar competir buscando a ciência materialista como base ideológica ou doutrinária da sua acção na Igreja. Deve saber que a palavra de Deus também é uma ciência e o Espírito Santo é um ramo de saber que pode enriquecer o nosso conhecimento científico e é quem inspirou todo conhecimento tecnológico na humanidade;

14. A Nova Esperança Tocoísta agradece a todos quanto partiparam nestas Jornadas e à Deus todo poderoso, pedindo que faça abundar na Igreja os seus dons, a sua sabedoria e a inteligência espiritual, ensinado-nos a descobrir aquilo que ainda não conhecemos. Que o Espírito Santo manifeste na Igreja. Que haja mais Vates na Igreja e afaste todas as doenças e inúmeras dificuldades que passamos de momento. Que dê mais revelações aos membros da Igreja para que possam escrever e produzir mais literaturas Tokoísta Que Deus atenda a nossa oração de tudo que pedimos ao longo destas Jornadas e depois que foi revelada que a linhagem de sucessão legitimada pelo Senhor na Igreja, que as demais linhagens de sucessão que não tenha cunho verídico seja derrubadas fomentadas por elementos ambiciosos. Que Deus coloque na praça os falsos profetas e inventores do mal que dividiram o seu povo, para que seja envergonhados.

15. SOBRE A DIVULGAÇÃO DOS TEMAS DEBATIDOS: Que a Área de Literatura do GCNET assuma a responsabilidade de compilar tudo quanto foi tratado nestas Jornadas num livro sob o titulo: «Jornadas de reflexão - Vida e obra de Simão Gonçalves Toco - 2013» com toda a sua temática;

Este é o dia em que foi enterrado o nosso Dirigente Simão Gonçalves Toco na localidade de Ntaya, e que marca o dia do encerramento das nossas Jornadas, e que não seja apenas a Nova Esperança Tocoísta a recordá-lo, mas sim todos os crentes da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo e tenham na sua mente o quanto este dia vale para os Tokoistas.

À BEM DA IGREJA

Nova Esperança Tokoísta em Luanda, aos 10 de Janeiro de 2013.-

1 Bem podemos ver como estes dois Vates de Jesus Cristo e Arcanjo Miguel usaram a condição de Vate para orquestrarem mecanismos que lhes posibilitaram a ascenção na liderança da Igreja. Impaciente, o 1º Pastor procurou outra via para acelerar a sucessão de Simão Toko, ao contactar em 1982 os irmãos do Grupo Ntemu António e realizarem o polémico ritual tradicional na campa do velho Ndombele Bitopo, pai de Simão Toko.
2 Segundo estes irmãos, cabia as 18 Classes e 16 Tribos enquanto órgão directivo da Igreja, indicar quem deveria suceder Simão Toko na liderança, daí a sua demarcação da Igreja deixada por Simão Toko em 1985/86, após os irmãos da Cúpula o terem feito em Abril de 1984, logo a seguir a morte do Dirigente.
3 Quanto a problemática da sucessão familiar, a Igreja ainda não definiu o Estatuto que a Família do Dirigente deverá ter na Igreja, embora no Vale de Loge através de Daniel Araújo Mfinda ter se exercido esta prática, mas num contexto específico.
4 Via comummente utilizada pela Cupula e seus dissidentes e que pelos vistos continuará a ser muito utilizada face a cega obediência dos Tokoístas aos espíritos que surgem na Igreja e a ausência da analise e fiscalização dos mesmos, tal como recomendara o Dirigente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário